Sulamericano 2022

 

O Sul-americano de Mar del Plata foi um torneio indescritível, muitos momentos marcantes, brincadeiras e um ambiente sensacional.
A decisão de jogar este torneio foi algo bem difícil, pois já tinha me decidido em não jogar, até que recebi uma mensagem do Guilherminho me incentivando a ir e me mostrando que era possível sim fazer acontecer.
Nesse torneio, sabia que meu nível era bem superior ao que eu apresentei no Sul-americano de Quito em 2020,pois desde tal vinha treinando bastante, mudando drasticamente minha rotina de treinos e levando o esporte como um objetivo principal.
Chegamos em mar del plata muito animados, sabíamos que era uma equipe forte e que tinha chance de medalha em diversas categorias, e além de tudo isso, nosso foco estava muito grande, desde o momento em que saiu o chaveamento do torneio até o seu encerramento.
Infelizmente eu não consegui trazer uma medalha, bati na trave nas duas categorias em que joguei, perdendo nas quartas de final da sub-19 e ficando em 5° lugar nas equipes. Porém o desempenho do Brasil foi excelente nesse torneio, e o jogo que mais me marcou foi com certeza o jogo de dupla mista de Brasil x Equador, em que o Murilinho e a Clarinha salvaram 7 matchballs pra levar a medalha de bronze, um jogo eletrizante que apesar de não serem favoritos, ganharam de dorma heroica e que foi de muita comemoração pra toda a delegação brasileira.
Comecei tarde a me fazer realmente presente nesses torneios, e esse foi o meu último como juvenil, um ciclo que se encerrou e que apesar de curto, me ensinou lições que carregarei comigo sempre.

Texto escrito por Samuel Miranda

WhatsApp Image 2022-06-06 at 18.15.58.jpeg